A SEE

No ano de 1937 um grupo de alunos da então Escola de Minas e Metalurgia de Ouro Preto, inspirados pela leitura de publicações estrangeiras relacionadas a um ramo novo das Ciências Naturais, a Espeleologia, fundaram a Sociedade Excursionista e Speleológica (SES). Atualmente seu nome é Sociedade Excursionista e Espeleológica dos Alunos da Escola Minas de Ouro Preto (SEE).

Com o objetivo de promover estudos científicos de cavernas, lutando contra as dificuldades técnicas, a falta de equipamento e o transporte precário, no dia 25 de janeiro de 1938 foi realizada a primeira excursão da SEE, onde foram visitadas várias grutas no município de Matozinhos – MG. Desde então sucessivas gerações de alunos da Escola de Minas e posteriormente da UFOP, seguindo o exemplo dos fundadores Victor Dequech, Walter Von Krüger, Paulo Anníbal M. de Almeida Rolff, Lisanel de Melo Motta, Murilo de Andrade Abreu e Sandoval C. de Almeida, se embrenham no desconhecido subterrâneo, realizando pesquisas espeleológicas pioneiras.

Esta ligação histórica com a Escola de Minas conferiu um caráter único à entidade, permitindo a renovação constante do quadro de membros, apoio e suporte institucional, proporcionando a SEE realizar atividades de pesquisas espeleológicas ininterruptas de 1938 até os dias hoje.

A história da SEE abarca grande número de eventos da história nacional da espeleologia, sendo ela o primeiro grupo organizado nas Américas. Presente em muitas descobertas e mapeamento das grandes cavernas brasileiras participa ativamente na realização dos congressos espeleológicos, que a cada dez anos retornam a Ouro Preto, cidade sede da Sociedade. Em 1969 auxiliou na criação da Sociedade Brasileira de Espeleologia – SBE, sendo a primeira associada; publica a Revista Espeleologia, primeira totalmente dedicada a área no Brasil, lançada em 1968, atualmente na sua 13° edição.